Rituais

Para lá do horizonte
Data/Hora: 19 dez 2018 09:43

Os Horários são TMG [ DST ]




Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 4 mensagens ] 
Autor Mensagem
 Assunto da Mensagem: [Rio Guadiana] Percursos
MensagemEnviado: 22 jun 2008 16:57 
Desligado
Coordenadores
Avatar do Utilizador

Registado: 03 nov 2005 02:10
Mensagens: 2810
Localização: Lisboa e Caldas da Rainha/Portugal
Rio Guadiana

Neste conteúdo procuramos definir um roteiro de rios, rias e lagoas de Portugal, recolhendo informação dos troços navegáveis de kayak.
Todas as informações que nos permitam complementar esta pesquisa, são bem vindas.


Navegável: ? Km

Início: ?
Fim: ?

#Troço: Jeromenha (N38 44.313 W7 14.178)-Monsaraz (N38 26.142 W7 21.048)
. Distância: 35Km
. Descrição: Muitas aves. Margens de sobreiros. Frequentemente encontram-se árvores submersas. Raramente se vêem pessoas, ao longo de todo o percurso. Sem dificuldade e praticamente sem corrente.
. Filme: Click para ver
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem

Colaboraram na pesquisa deste conteúdo: Paulo Alves, Tiago Duarte


Editado pela última vez por palves em 17 nov 2009 00:49, num total de 3 vezes.

Topo
 Perfil  
 
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: 02 jul 2008 00:27 
Desligado
Membros
Avatar do Utilizador

Registado: 13 abr 2007 00:34
Mensagens: 71
Localização: Odivelas/Portugal
Coordenadas do início em Jerumenha:
N38º44.313'
W007º14.178'

Coordenadas do final em Monsaraz:
N38º26.142'
W007º21.048'

(este ponto situa-se numa estrada entretanto inundada pela barragem e permite levar os carros até perto da água, facilitando deste modo o resgate dos kayaks no final do percurso)


Topo
 Perfil  
 
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: 16 nov 2009 22:36 
Desligado
Dinamizadores
Avatar do Utilizador

Registado: 19 jul 2009 01:12
Mensagens: 26
Localização: Santiago do Cacém/Portugal
Desde Mértola até Vila Real de Sto. António é um percurso acessível a toda a gente e navegável com qualquer tipo de kayak. Embora a maré influencie até Mértola, somente após Alcoutim se nota a sua maior influência caso se vá contra a corrente, mas nada que impeça o manter um bom ritmo. Divido o percurso em duas partes, pois fiz a 1ª parte num dia e a outra parte no 2º dia em autonomia.

Imagem

Imagem

1ª Etapa

Início: Mértola
Fim: Alcoutim
Km: 31

A entrada na água em Mértola é fácil, existem vários pontos para o fazer, mas o mais fácil é entrando em Mértola e seguir a indicação que diz cais fluvial. Aí existe uma estrada que permite ir com os carros até junto da água. Sendo uma descida contínua exige resgate no final. A qualidade da água deixa muito a desejar, mas esse é um dos males que afecta o Guadiana logo desde Espanha. Durante esta parte da descida existem muitos locais para se fazer paragens, embora as margens muitas vezes se apresentem lodosas e ou lamacentas, mediante a maré. Ao km 18 chegamos ao Pomarão onde se pode observar o antigo porto das minas de pirite em completo estado de degradação. Embora navegando entre serra, existem algumas zonas planas junto ao rio, com vegetação diversa. A saída da água em Alcoutim também é fácil, junto ao cais existe uma rampa de cimento onde se chega com a viatura. Existem locais onde pernoitar em Alcoutim, mas eu acampei +- a 4 km após Alcoutim na margem Portuguesa, fiz portanto neste dia 35km. Não é fácil encontrar um bom local para acampar, pois para além da vegetação das margens existe o lodo, que daqui para baixo é cada vez pior. Para mim esta é a parte mais interessante deste percurso.


2ª Etapa

Início: Alcoutim
Fim: V.R. Sto. António
Km: 35

Esta parte não me despertou grande entusiasmo, um rio que cada vez vai alargando mais, sem grandes locais de paragem (os melhores são nas localidades ribeirinhas que vamos encontrando), menos variedade e densidade de vegetação e apenas junto à Reserva Natural de Castro Marim me deliciei com a diversidade de aves que por ali estavam. O meu percurso não ficou por aqui e sinceramente a parte final foi a que realmente me entusiasmou, pois não fiquei em V.R.S.António e saí a barra, fazendo um pouco de mar e rumando até à praia de Monte Gordo, onde a família me aguardava e onde pernoitei, tendo feito 40 km neste segundo dia.

_________________
Tó - SoulWater

http://voltaiberica.com/
Imagem


Topo
 Perfil  
 
 Assunto da Mensagem:
MensagemEnviado: 24 nov 2009 01:22 
Desligado
Dinamizadores
Avatar do Utilizador

Registado: 19 jul 2009 01:12
Mensagens: 26
Localização: Santiago do Cacém/Portugal
Mais uma parte deste Rio, num percurso acessível até para kayaks de Fibra.
Vou dividir a descrição por etapas, porque ainda só conclui a 1ª Etapa, pois o objectivo final é partir de Mértola até ao Pulo do Lobo. A totalidade deste percurso é de 20 km para cima e mais 20km para baixo, mas como os últimos 2 km antes do Pulo do Lobo não são acessíveis (açudes altos, sem possibilidade de os transpor pelas margens devido a estas serem de ravina) o percurso navegável fica-se por 18 km para cima e outros 18 para baixo (36 km navegáveis). Para ser feito terão que ser ultrapassados 3 grandes açudes, mas facilmente transponíveis pelas margens. Outros existem mas mais baixos, transponíveis a pé por dentro de água. O caudal da água varia mediante a descarga da barragem de Pedrogão.

1ª Etapa

Início: Azenha de Mértola
Fim: 1ª Azenha para Norte
Km: 6 (mais 6 caso se faça o regresso)

A partida da Azenha de Mértola permite o estacionamento e o facilidade de acesso à água. Um trajecto fácil e acessível para todos. Bela e montanhosa paisagem, sempre com margens verdejantes. Embora sempre ladeados de montanha com vegetação, existem zonas baixas e acessíveis para parar com frequência, apesar de alguma densidade de vegetação ribeirinha. Boa zona para a observação de aves, pois foram vistas várias espécies, o peixe também abunda pois foram frequentes os saltos destes na água. A qualidade da água é um bocadinho melhor do que de Mértola para sul. Apenas uma zona mais baixa (mas navegável) onde se sente a corrente, mas que se ultrapassa facilmente. No restante trajecto a corrente nada atrapalha a progressão. Ao chegar ao 1ª azenha a norte a força da corrente é bem visível no que resta do moinho de água ali existente. Esta azenha transpõe-se facilmente pela margem direita. O rio apresenta-se mais estreito do que para sul e ora tens zonas mais largas (onde existe margens baixas) ora mais estreitas (onde se encontra penedos).

_________________
Tó - SoulWater

http://voltaiberica.com/
Imagem


Topo
 Perfil  
 
Mostrar mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar Novo Tópico Responder a este Tópico  [ 4 mensagens ] 

Os Horários são TMG [ DST ]


Quem está ligado:

Utilizador a ver este Fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante


Criar Tópicos: Proibido
Responder Tópicos: Proibido
Editar Mensagens: Proibido
Apagar Mensagens: Proibido
Enviar anexos: Proibido

Pesquisar por:
Ir para:  
cron
Desenvolvido por phpBB® Forum Software © phpBB Group
Traduzido por phpBB Portugal